Bufete de Informaciones Especiales y Noticias
CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS METALÚRGICOS (CNM/CUT) - BRASIL

Demitir para arrochar, não! CNM/CUT luta pela ratificação da Convenção 158 da OIT

Informaciones de la CNM/CUT editadas en Rebanadas:

Rebanadas de Realidad - Brasil Metal Diário, São Paulo - SP, 27/08/07.- O estudo feito pela Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), estima que 9,5 milhões de trabalhadores serão substituídos em 2008 por outros com salários menores. O objetivo do patrão é arrochar salários.

Metalúrgicos apóiam a ratificação da Convenção 158.

Para evitar o crescimento da folha de pagamento, os patrões demitem os trabalhadores e contratam outros por salários menores ou pelo piso.

Eles aumentam os lucros e, ainda por cima, colocam a conta de todas essas demissões nas costas do governo federal.

No próximo ano, o governo vai gastar nada menos que R$ 13,2 bilhões para atender com o seguro desemprego os cerca de 9,5 milhões de trabalhadores que serão demitidos sem justa causa e com mais de 6 meses de trabalho.

'Para um universo de 52 milhões de trabalhadores formais, é chocante saber que quase 10 milhões serão demitidos para as empresas não repassarem nossos ganhos da convenção coletiva', protestou Valter Sanches, secretário-geral da CNM/CUT.

Ele disse que nos últimos dez anos a taxa de rotatividade da mão-de-obra está entre 25%, enquanto que no setor metalúrgico ela é maior e alcança cerca de 30%.

'No ano passado cerca de 559 mil metalúrgicos conseguiram trabalho, mas ao mesmo tempo 489 mil foram demitidos. É muita coisa, é um absurdo', comentou Sanches. Ele lembrou que o crescimento econômico deve ser dividido com toda a sociedade através do aumento da participação dos salários na renda nacional.

Pela Convenção - 'Não é possível o Brasil crescer 5% ao ano, com abertura de milhões de postos de trabalho, e termos uma rotatividade tão grande', afirmou.

É por isso que a CUT está querendo que o Brasil ratifique a convenção 158 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que protege a demissão sem justa causa.

O Brasil chegou a ratificar essa convenção em 1995 mas, no ano seguinte, durante o governo FHC, ela foi denunciada com o argumento de que seria inconstitucional.

'Foi muito estranho, já que o artigo 7º da Constituição prevê a proteção contra a despedida arbitrária ou sem justa causa, que tem o mesmo teor da convenção da OIT', concluiu Sanches.

Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (24/08/2007 ) / Web

Brasil Metal Diário é o boletim eletrônico da Assessoria de Imprensa da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT. O SindLab é parte da estrutura do Laboratório Industrial Sindical Mercosul – União Européia, uma iniciativa dos sindicatos metalúrgicos do Cone Sul e da Europa. / Web

A CNM/CUT possui 96 Sindicatos de Trabalhadores/as Metalúrgicos/as filiados integrados a 7 Federações Estaduais ou Interestaduais de Metalúrgicos/as. Para consultar a lista de Federações e Sindicatos por estado clique no mapa abaixo: http://www.cnmcut.org.br/contFederacoes.asp / Valter Sanches es el Secretario General de la CNM-CUT.

Rebanadas de Realidad - Envíenos sus comentarios e informaciones