Bufete de Informaciones Especiales y Noticias
CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS METALÚRGICOS (CNM/CUT) - BRASIL

Rede de trabalhadores da Vale debate a atuação abusiva da empresa

Encontro reuniu sindicalistas de vários ramos ligados à companhia multinacional de origem brasileira.

Informaciones de la CNM/CUT editadas en Rebanadas:

Rebanadas de Realidad - Brasil Metal Diário, São Paulo, 06/05/08.- A Central Única dos Trabalhadores, com seu projeto "CUTMulti - Ação Frente às Multinacionais", realizou nesta terça-feira (6) em sua sede, um encontro com os sindicatos que representam os empregados da multinacional brasileira Vale. Na pauta da reunião, figuraram assuntos pertinentes ao funcionamento organizacional da Rede Sindical dos Trabalhadores e futuras atividades comuns para combater as ações exploratórias da Vale no Brasil e nos demais países onde atua.

Os sindicatos cutistas e os filiados à Conlutas, à CTB e os independentes, de vários ramos relacionados à companhia no Brasil, como mineiros, metalúrgicos, ferroviários, eletricistas e outros, indicaram os representantes que farão parte da coordenação da rede e também definiram as ações prioritárias do grupo.

O secretário-geral da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), Valter Sanches, apóia ações promovidas pelo "CUTMulti". "A Vale é uma das maiores empresas do mundo. Não podemos deixar que os trabalhadores não participem ativamente de todos os processos pelos quais passa uma multinacional deste porte. É por isso que torna-se imprescindível a formação de uma rede de trabalhadores e as ações sindicais em conjunto dos vários ramos que a Vale agrega, entre eles, o metalúrgico", afirmou.

Além da unificação da campanha salarial, questões como participação nos lucros e resultados (PLR), redução da jornada de trabalho para seis horas diárias, segurança e saúde do trabalhador, degradação do meio-ambiente, combate à terceirização de mão-de-obra, problemas com a eleição de representantes no local de trabalho e outras práticas anti-sindicais adotadas pela empresa comporão a plataforma de luta da rede.

De acordo com o secretário de Relações Internacionais da CUT, João Antonio Felicio, a iniciativa de unir os sindicatos não só fortalece a luta pelos direitos dos trabalhadores, mas também proporciona uma série de benefícios à sociedade em geral, que sofre com os abusos da empresa nos áreas sociais e ambientais. "A população precisa saber o que a Vale faz com seus funcionários e com as regiões onde atua", alertou.

Diversas denúncias de abusos por parte da empresa também foram narradas pelos sindicalistas presentes, como, por exemplo, o alto índice de atropelamento na ferrovia da empresa no estado do Maranhão e a estipulação de um reajuste salarial de 6% válido por dois anos. Essas e outras revelações sobre a empresa mais rentável do mundo, segundo dados da consultoria americana The Boston Consult Group entre as companhias com capital acima de 50 bilhões de dólares, faz com que trabalhadores e seus representantes sindicais temam que tal rentabilidade apenas consiga perdurar com a utilização de práticas exploratórias ao meio-ambiente e à sociedade, já que VALE não é uma empresa auto-sustentável.

A Rede Nacional de Trabalhadores é o primeiro passo para a criação de uma rede internacional de funcionários da Vale, que está presente em outros 26 países. Uma nova reunião será realizada nos dias 3 e 4 de junho, quando a coordenação da rede apresentará as propostas discutidas em cada sindicato e criará uma proposta de PLR unificada.

Sobre o CUTMulti "Ação frente às Multinacionais"

Projeto de cooperação entre a CUT e a central sindical holandesa FNV, o CUTMulti iniciou suas atividades em 2001 para incentivar a criação de redes sindicais em empresas multinacionais. Ratificado como uma das estratégias da CUT no 9º Congresso Nacional da Central, o projeto já conta com 25 redes constituídas, entre elas as formadas por trabalhadores da Basf, Ambev, Gerdau, Bayer, Arcelor, Akzo Nobel, Carrefour, Novartis, entre outras.

Fonte: CUT

Brasil Metal Diário é o boletim eletrônico da Assessoria de Imprensa da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT. O SindLab é parte da estrutura do Laboratório Industrial Sindical Mercosul – União Européia, uma iniciativa dos sindicatos metalúrgicos do Cone Sul e da Europa. / Web

A CNM/CUT possui 96 Sindicatos de Trabalhadores/as Metalúrgicos/as filiados integrados a 7 Federações Estaduais ou Interestaduais de Metalúrgicos/as. Para consultar a lista de Federações e Sindicatos por estado clique no mapa abaixo: http://www.cnmcut.org.br/contFederacoes.asp / Valter Sanches es el Secretario General de la CNM-CUT.