Bufete de Informaciones Especiales y Noticias
CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS METALÚRGICOS (CNM/CUT) - BRASIL / Web

Defesa do emprego, salário e direitos se somam à luta pela redução da jornada

O secretário-geral da Central Única dos Trabalhadores, Quintino Severo, convocou a militância dos movimentos sindical e social a ir às ruas na próxima sexta-feira (14), na Jornada Nacional Unificada de Lutas.

Informaciones de la CNM/CUT editadas en Rebanadas:

Rebanadas de Realidad - CNM-CUT, Metal Diário, São Paulo, 11/08/09.- "Esta mobilização é uma das principais tarefas da militância cutista neste ano e precisamos nos empenhar para que envolva o conjunto do país. O Plano de Lutas aprovado no 10º CONCUT contempla dois grandes objetivos: o primeiro é o de continuar enfrentando a crise, pressionando para que os trabalhadores não paguem a conta. Este debate virá à tona com peso no dia 14", declarou o secretário geral, recém reeleito.

CUT

Defesa do pré-sal será uma das bandeiras da Jornada Nacional Unificada de Lutas.

Quintino condenou a miopia de empresários que tentam jogar o ônus da crise internacional sob as costas de seus empregados, sem refletirem que com esta conduta estarão jogando água no moinho da retração econômica. Afinal, quanto menor a massa salarial, menos consumo e menos produção, "a lógica excludente do governo anterior, do círculo vicioso". "Os empresários que buscam precarizar, retirar direitos e reduzir reajustes estão na contramão, sabotando a afirmação de projeto nacional de desenvolvimento", sublinhou.

Ao condenar a prática da demissão imotivada para contratar por menor valor, Quintino lembrou que os jornais de domingo estamparam a gravidade da situação: "o emprego começou a voltar, mas com queda de 25% na remuneração. Demitem para contratar mão-de-obra mais barata".

Na sexta-feira, enfatizou, "vamos responder a mais este ataque dos empresários". Além disso, defendeu, centrais sindicais e movimentos populares levantarão bem alto a bandeira da redução da jornada constitucional de trabalho para 40 horas semanais sem redução de salário, que é o nosso segundo grande objetivo deste ano. "Nas ruas, vamos apontar claramente como é importante esta ação unificada para garantir que o Congresso Nacional vote a redução da jornada, o que contribuirá para a geração de emprego e para a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores".

Para o secretário geral da CUT, além das prioridades elencadas acima, "que necessitarão de uma luta combinada", esta confrontação com os representantes do capital poderá colocar os movimentos sociais num novo patamar, "mais favorável à disputa de hegemonia". "Temos batalhas importantes no longo prazo como pelo desenvolvimento sustentável, preservação do meio ambiente e democratização da comunicação", declarou Quintino, lembrando que o enfrentamento às desinformações e deturpações da chamada "grande mídia" é essencial para a afirmação de um projeto de sociedade que reforce os investimentos sociais e as políticas públicas.

RS

Integrando as atividades da Jornada Nacional Unificada de Lutas, a Central Única dos Trabalhadores (CUT-RS), centrais sindicais e a Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS) convocam a sociedade para um grande ato público na próxima sexta-feira, 14, às 11h, em frente ao Palácio Piratini. A concentração será às 10h 30min.

O objetivo da manifestação é exigir o impeachment da governadora Yeda Crusius, que já teve seu afastamento solicitado pelo Ministério Público Federal na última quarta-feira, 05. Além disso, o ato reforça a necessidade das investigações que serão realizadas com CPI da Corrupção, na Assembleia Legislativa.

Para a CUT-RS, é chegada a hora de toda a sociedade gaúcha se unir aos trabalhadores através da ampliação de mobilizações sociais, exigindo o impeachment da governadora Yeda Crusius.

Serviço

Ato Público pelo impeachment da Yeda

Sexta-feira, 14 de agosto, às 11h

(Em frente ao Palácio Piratini)

Fonte: CUT

Brasil Metal Diário é o boletim eletrônico da Assessoria de Imprensa da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT. O SindLab é parte da estrutura do Laboratório Industrial Sindical Mercosul – União Européia, uma iniciativa dos sindicatos metalúrgicos do Cone Sul e da Europa. / Web

A CNM/CUT possui 96 Sindicatos de Trabalhadores/as Metalúrgicos/as filiados integrados a 7 Federações Estaduais ou Interestaduais de Metalúrgicos/as. Para consultar a lista de Federações e Sindicatos por estado clique no mapa abaixo: http://www.cnmcut.org.br/contFederacoes.asp / Valter Sanches es el Secretario General de la CNM-CUT.