Bufete de Informaciones Especiales y Noticias
SINDICATO DOS SECURITÁRIOS DO ESTADO DE SÃN PAULO - BRASIL

Pelo veto à Emenda 3

Por Serafim Gianocaro (*)

Rebanadas de Realidad - Sindicato dos Securitários, São Paulo, 09/06/07.- Recentemente, o governo Lula anunciou o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), argumentando que o novo programa geraria emprego e renda para a classe trabalhadora.

Na contramão desse processo, o mundo do trabalho se vê às voltas com a Emenda 3, projeto desfavorável à classe trabalhadora apresentado no parlamento que torna ainda mais precárias as relações de trabalho, ataca os direitos já conquistados e que institui de vez o desmonte no setor trabalhista como retrocessos na área da Previdência, redução do auxílio-doença, aumento da idade de aposentadoria, entre outras.

De acordo com essa emenda, auditores fiscais estariam impossibilitados de multar empresas prestadoras de serviços, mesmo se julgarem que esses contratos estejam em desacordo com as normas de relações empregatícias.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetou a emenda no dia 16 de março, mas o Congresso pode derrubar o veto e transformá-la em lei.

De maneira responsável e consciente, o movimento sindical já está em alerta e pronto para apoiar o veto presidencial. Nos últimos dias, pudemos acompanhar os trabalhadores nas ruas com passeatas e manifestações contra esse golpe que a classe patronal, com o apoio de alguns parlamentares, pretende desferir contra a classe trabalhadora.

Como não poderia ser de outra maneira, a diretoria do Sindicato dos Securitários do Estado de São Paulo reafirma seu compromisso pela defesa dos trabalhadores, em especial os securitários. Repudiamos toda e qualquer medida que venha trazer desvantagens aos trabalhadores.

O patronato está em franca campanha de ataque para a desvalorização dos direitos dos trabalhadores. A mobilização da classe trabalhadora começa na união e na força que emana de suas entidades representativas como sindicatos, associações etc...

Portanto, contamos com o apoio dos trabalhadores para que, juntos, possamos enfrentar em pé de igualdade a derrubada do veto à Emenda 3, projeto nefasto que não atende aos anseios da classe trabalhadora.

(*) Presidente do Sindicato dos Securitários do Estado de São Paulo.
El presente material se publica en Rebanadas por gentileza de Léia Hirosse, Jornalista responsable do Departamento de Comunicação Sindicato dos Securitários SP / Web - Correo
Rebanadas de Realidad - Envíenos sus comentarios e informaciones